Governo de Goiás

Notícias

GoiásFomento chega aos 18 anos com lucro histórico

Atualizado em 19-01-2018 08:22h

A Agência de Fomento de Goiás, a GoiásFomento, alcança lucro histórico no exercício financeiro de 2017. Em todo o ano, a instituição chegou a R$ 7,5 milhões, valor inédito e que superou o último resultado mais alto atingido até hoje. Em 2003, o lucro, recorde até então, foi de R$ 6,6 milhões.

No fechamento de 2017, o índice de inadimplência caiu para 7,7%, percentual que chegou a ser três vezes maior em outubro de 2016, quando era de 22%.  O índice alcançado hoje é o quarto menor da história da instituição.

A Agência ainda possui patrimônio líquido de R$ 179 milhões, parte dele concentrada na tesouraria para atender a demanda de empréstimos que vem aumentando.  

Para chegar a estes números, o presidente da GoiásFomento, Henrique Tibúrcio, cortou gastos de forma responsável e tomou medidas técnicas, seguindo a política econômica capitaneada pelo governador Marconi Perillo no Estado. Em agosto de 2016, quando assumiu o comando da Agência, a GoiásFomento tinha um prejuízo superior a R$ 7 milhões. O presidente, após estudo com o diretores e equipes técnicas e objetivando o reequilíbrio financeiro da empresa, cortou gastos, extinguiu diretoria, reduziu quadro de servidores, restringiu momentaneamente o valor de empréstimo, reestruturou carteira de crédito, negociou com devedores (inadimplência era superior a 20%), implementou linhas de renegociação e instituiu o Comitê Permanente para acompanhar as ações postas em prática em relação à cobrança e inadimplência. Também fez revisão de todos os contratos firmados pela instituição. Como resultado, no final daquele ano conseguiu cobrir o prejuízo superior a R$ 7 milhões e ainda deixar um saldo positivo de R$ 533 mil.

Hoje, um ano depois, o lucro se aproximou de R$ 8 milhões. “A Agência está saneada e equilibrada financeiramente”, diz o presidente ao relembrar que a administração da GoiásFomento esteve em sintonia com as determinações do governador. “O governo goiano, mesmo diante da crise, recuperou receitas e apresentou resultados de destaque nacional na geração de empregos e a GoiásFomento, por meio de gestão de gastos e um corpo técnico eficiente, atingiu indicadores sonhados por toda instituição financeira”. Tibúrcio explica que haverá reflexos nas operações realizadas pela Agência. “Já começaremos os estudos para ampliar os limites de financiamento, hoje de R$ 250 mil, e reduzir ainda mais os juros, que atualmente vão de 0,8% ao mês a 2,51%”.


Dados da GoiásFomento:

- De 10/2000 (quando efetivamente a GoiásFomento começou a funcionar) até hoje

- Mais de 21,5 mil contratos em Goiás com microempresas e empresas de pequeno portes, empreendedores individuais e autonomos que tiveram desembolsos em linhas de crédito da GoiásFomento. Linhas próprias: Giro, Investimento e Misto. Linhas de fundos estaduais: Crédito Produtivo, CrediPai e FunMineral. Linhas de repasses - FCO, BNDES e Finep.

 - Mais de R$ 622 milhões  foram contratados para empreendimentos produtivos em todo o Estado. 

 - Quase 60 mil empregos foram gerados apenas por empresas contempladas pelas linhas de recursos próprios da GoiásFomento (isto é, sem contar número de empregos gerados por empresas beneficiadas por linhas do FCO, BNDES, FINEP e os fundos estaduais)

(atualizado em Janeiro de 2018)

Submenu

Sistema de Busca

Palavra-chave:

Palavras Pesquisadas

Tire suas dúvidas

Aqui, você tira suas dúvidas sobre as taxas dos creditos e descobre as vantagens dos produtos.

saiba mais