Governo de Goiás

Notícias

FCO apresenta balanço de investimentos

Atualizado em 27-04-2017 08:33h

O presidente da GoiásFomento, Henrique Tibúrcio, o diretor de Operações, Guto Medeiros, e o assessor da presidência, Álvaro Fonseca, assistiram ao anúncio do balanço do FCO, nesta segunda, no Palácio das Esmeraldas. Nos últimos 27 anos, foram aplicados mais de R$ 22 bilhões em Goiás, por meio de 400 mil operações de crédito.  Para este ano, o FCO disponibilizará R$ 3 bilhões em financiamentos.

 

Todo trabalho que nós desenvolvemos tem como objetivo exportar mais, produzir mais, agregar valor às cadeias produtivas, disse o governador Marconi Perillo após a apresentação. “Tudo isto dinamiza a economia, traz qualidade de vida, desenvolvimento e resulta em empregos”, completa. "É impressionante o que aconteceu com o FCO nestas últimas décadas", conta ao se referir ao número de 1,5 milhão de empregados, que derivou desta aplicação do FCO.

 

“O FCO teve um papel imprescindível na geração de empregos em Goiás”, diz o presidente da GoiásFomento, Henrique Tibúrcio. “O FCO é um instrumento importante para a economia e, agora, com a redução dos juros, ficará muito mais fácil pegar recursos emprestados e adimplir”, detalha, ao citar a queda dos juros anunciadas neste mês pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). As taxas para financiamento de micro, pequenas e médias empresas caíram de 8,5% ao ano para 8,08% ao ano, para quem pagar em dia. Isto significa baixo custo em operações de financiamentos nos agentes financeiros, como a GoiásFomento.  “A redução das taxas de juros do FCO é uma notícia excelente para quem está interessado em investir em um novo negócio ou ampliar sua atividade. Os juros já eram baixos e caíram mais ainda. Essa redução potencializa as atividades produtivas, como comércio, turismo e indústria”, finaliza o presidente. 

Submenu

Sistema de Busca

Palavra-chave:

Palavras Pesquisadas

Tire suas dúvidas

Aqui, você tira suas dúvidas sobre as taxas dos creditos e descobre as vantagens dos produtos.

saiba mais